Você corre por quem?

Hoje em dia vivemos num mundo cada vez mais online e compartilhar momentos é algo natural. Mas e quando o natural passa a ser exagerado? Ou o que é natural? O que é forçado? Qual a medida da exposição? Por óbvio não tenho as respostas para todas as perguntas mas levantar questionamentos e criar a dúvida em sua cabeça do que é demais já ficarei feliz.

Esses dias li um texto sobre alguém que se gaba por ter terminado uma prova, visivelmente sem preparo físico para estar ali, fora do tempo limite da organização e fiquei pensando “por quê?”. É claro que cada um tem seus motivos para cumprir determinados desafios, mas dar um passo maior que a perna e ainda mostrar isso para os outros é no mínimo irresponsabilidade. Não vejo como motivação, vejo como “procura por likes”, simples assim. Motivação seria ter treinado direito, respeitar as etapas de preparação e depois cumprir algo mostrando aos demais que com disciplina, determinação e garra é que se faz uma prova.

Mas nem só de loucuras se vive por aí, esses dias um amigo postou que deixou de ir em uma prova por não estar 100% fisicamente. Isso sim é atitude! Nosso corpo é nosso templo e nele vivemos. Talvez essa seja uma frase bem manjada mas é uma das mais certas e respeitar esse templo fará com que a corrida, o yoga, a zumba, ou qualquer atividade que seja para sempre.

Simples assim.

Há quem ache que seja um julgamento, talvez seja. Mas estou apontando situações em que desaprovo e aprovo atitudes mostradas publicamente e se estamos num mundo digital, social, de compartilhamento, que sejamos mais cuidadosos com os exemplos que deixamos. Você corre por quem? Pra você ou para juntar medalhas?

As medalhas e conquistas podem e acredito que devem ser compartilhadas como exemplo para aqueles que ainda não saíram do sofá. Mas não se deve esquecer que medalhas vem para coroar conquistas e toda conquista vem com esforço, dedicação, disciplina e claro divertimento.

E não estou falando de correr rápido, mas de correr certo!

É muito comum ver pessoas que começaram a correr ontem e já estão inscritas em 35 provas diferentes para o ano inteiro, 1 meia maratona e claro, com menos de 1 ano de treino já se fala em maratona e claro, ultramaratona. Não é assim que a banda toca e se você está dentro desse bolo, pare, repense e ajuste o rumo que está tomando pois certamente irá se lesionar e/ou não irá longe com a atividade.

JAN18MMR01284

Corrida é para sempre.

Emidio Peres
Personal e Idealizador do Núcleo Salutem
Formado em Educação Física, pós graduado em gestão de marketing, reabilitação cardíaca, reabilitação de lesões musculoesqueléticas e pós graduando em fisiologia do exercício.

Deixe uma resposta