Correr com o calcanhar ou não?

A corrida é uma das modalidades mais praticadas no mundo atualmente, desde corrida de rua até corrida em montanhas. No Brasil cerca de 5% da população pratica essa modalidade. Correr é uma das habilidades físicas mais básicas que o corpo humano pode realizar, mas será que é simplesmente “só correr”?

Uma das discussões que permeiam as rodinhas de quem corre é com qual parte do pé se apoia no chão primeiro, mais a frente (médiopé para antepé) ou entrando com o calcanhar primeiro (retropé). Para ajudar nessa discussão consultamos a literatura científica e lemos um artigo que fala sobre a relação de lesões musculares e a forma como aterrissa com o pé.

pé-aplicação de forçaPara entender a diferença que usar uma parte ou outra faz temos que olhar para o pico de força que ocorre quando tocamos o solo. Usando o retropé você faz dois picos de impacto vertical desde o toque inicial até o desprendimento do pé no solo: o primeiro impacto é de curta duração mas é uma força grande e de alta magnitude transferidas para o corpo através do contato do calcanhar com o solo; o segundo pico que é compatível com a descarga de peso total do corredor no pé de apoio, que vai diminuindo até haver o desprendimento do pé no solo. Os corredores que possuem padrão de médiopé ou antepé apresentam uma primeira curva de impacto muito pequena ou inexistente, realizando um aumento gradativo e uniforme das forças de reação do solo verticais no momento do impacto com o solo. O que tudo isso quer dizer? Que ao utilizar o calcanhar você gera um desgaste maior do que comparado com não usar o calcanhar no apoio do pé no solo.

Existem discussões de que os calçados de corrida apenas ajudaram na mudança de padrão de movimento, mas que efetivamente, não há diminuição de lesões esportivas decorrentes da corrida, pelo contrário, só ajudou que os praticantes usem mais o retropé durante o movimento. É necessário que muita coisa seja estudada ainda porém a modificação do padrão de movimento é possível, veja no vídeo essa mudança com apenas uma intervenção pontual. E estudos mostram que adota o padrão de médiopé para antepé sugerem resultados interessantes para a prevenção de lesões.

Bons treinos.

Emidio Peres
Personal e Idealizador do Núcleo Salutem
Formado em Educação Física, pós graduado em gestão de marketing, reabilitação cardíaca e pós graduando em reabilitação de lesões.

Referência usada:
Reabilitação das principais lesões relacionadas à corrida
Luiz Carlos Hespanhol Junior e Alexandre Dias Lopes

Deixe uma resposta