Desequilíbrio muscular dos flexores e extensores do joelho associado ao surgimento de lesões relacionadas à corrida

running-573762_1920A presente revisão tem como objetivo levantar informações referentes ao desenvolvimento de força para membros inferiores, ou a falta de força e o déficit de equilíbrio muscular provocado pelo treinamento de corrida de rua. Durante a pesquisa foram coletadas informações relevantes sobre relatos de dor previamente a participação em provas, os estudos relatam que 25% dos participantes informaram algum tipo de dor, dado esse significativo.

Em geral, a causa de lesões em corredores são em geral causadas por conta do grande tempo de exposição a atividade ou acúmulo de treinamento que gera microtraumas crescentes. Outros fatores como: treinamento, anatômicos e biomecânicos são atribuídos a causas de lesões nessa atividade. Não é possível afirmar com precisão o quanto o desequilíbrio muscular interfere no acometimento de lesões, porém é fato que o treinamento específico para uma determinada atividade tende a reforçar as principais musculaturas envolvidas enquanto que outras não recebem tanta atenção. Essa diferença sugere que ocorra um desequilíbrio muscular e interfira mecanicamente no corpo do indivíduo alterando a qualidade das articulações e possíveis alterações posturais.

Para reforçar essa afirmação com outras evidências, foram avaliados 20 atletas de longa distância através de dinamômetro computadorizado isocinético, onde o indivíduo faz um esforç̧o muscular máximo ou submáximo que se acomoda à resistência do aparelho. Assim, se tentar aumentar a velocidade angular do segmento para além da velocidade predefinida, o equipamento fornece uma resistência acomodativa complacente, oferece velocidade constante e uma correspondência exata entre o torque aplicado e a resistência.

Principais resultados

Durante o período de pesquisa os corredores apresentaram lesões na região femoro-tibio-patelar e apesar da amostra ser relativamente pequena, os dados encontrados em relação a diferença de força entre o membro dominante e o não dominante e a incidência de lesões não sugerem que essa relação seja a única a acometer as lesões, outras variáveis devem ser observadas. É válido ressaltar que estudos semelhantes encontraram resultados importantes quanto a diferença de força entre membros e a incidência de lesões.

Sugestão de pesquisa

Com os resultados do estudo é possível afirmar que tomar medidas preventivas com o intuito de diminuir os desequilíbrios musculares podem auxiliar na prevenção de lesões que acometem praticantes de corrida de rua.

Deixe uma resposta